Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Mercados e tendências

Internet é principal fonte de descoberta de novos cosméticos para consumidoras

Estudo realizado pela Teads mostra que 90% das mulheres brasileiras são impactadas ao assistirem a um anúncio em vídeo on-line de produtos de beleza.

O comportamento das consumidoras de cosméticos é cada vez mais digital. Isso é o que aponta a pesquisa “Novas Faces: Estudo Sobre Beleza & Cuidados com a Pele”, realizada pela plataforma mundial de mídia Teads, em parceria com a Global Web Index. O levantamento foi feito com cerca de cinco mil mulheres, de 16 a 64 anos, em oito países, incluindo o Brasil.

Jessencia Garcia, gerente de pesquisa e insights da Teads na América (...)

Jessencia Garcia, gerente de pesquisa e insights da Teads na América Latina

Segundo o estudo, a internet é a principal fonte de descoberta de novos cosméticos (54%), ficando na frente de indicação de amigos ou familiares (40%) e de profissionais de lojas especializadas. “Os canais digitais são onde o público passa a conhecer e se interessar por esses produtos. As marcas precisam estar bem posicionadas nesse ambiente”, afirma Jessenia Garcia, gerente sênior de pesquisa e insights da Teads na América Latina.

A tendência de consumo digital é observada especialmente entre as Millennials (21 a 34 anos) e representantes da Geração Z (16 a 20 anos). “Os grupos mais jovens estão se educando cada vez mais sobre cosméticos por conta do fácil acesso às informações on-line. É uma geração que aprende sozinha e está atenta a todos os movimentos das marcas. Mais de 80% da Geração Z descobre novos produtos em análises de outros consumidores e 67% em tutoriais on-line”, diz Garcia.

Não é de se estranhar que atualmente o tipo de publicidade mais efetiva para artigos de beleza e cuidado pessoal seja vídeos on-line, o preferido por 48% das entrevistadas. De acordo com a pesquisa, 76% das mulheres são impactadas ao assistirem a um anúncio em sites ou redes sociais. No Brasil, esse número sobe para 90%. Após ver o vídeo, grande parte delas entra no site da marca (41%). Outras procuram o produto anunciado em sites de busca (37%) ou de avalições (33%).

Em todo o mundo, as marcas estão percebendo a importância de investir em publicidade em vídeo on-line, incluindo os de redes sociais, e englobam esse formato em suas estratégias de mídia”, aponta a gerente da Teads. Segundo ela, os anúncios on-line devem ser relevantes e segmentados da melhor maneira, sempre apresentando o conteúdo correto para o público-alvo esperado.

Apesar dessa mudança de comportamento, a pesquisa mostrou que a maioria das compras de cosméticos ainda é feita de forma tradicional, presencialmente e em ambiente off-line. Entre as consumidoras entrevistadas, a opção favorita é por lojas de departamentos (65%), seguida de redes varejistas (64%), lojas próprias das marcas (58%) e supermercados (38%).

A preferência por compras off-line se dá pela possibilidade de testar o produto. Em nosso estudo, 83% das entrevistadas se disseram mais propensas a adquirir um cosmético se puder testá-lo primeiro”, cita Garcia. “Entendemos que na jornada de compra, essas mulheres descobrem o produto on-line, vão às lojas para testá-lo e decidem se compram ou não. Após isso, se elas gostarem do produto, se tornarão mais fiéis a ele e tendem a comprá-lo on-line, especialmente nos sites das marcas”, ela resume.

Outro ponto importante do estudo se refere à aceitação de novas tecnologias no processo de compra de cosméticos. Entre as consumidoras, 55% se disseram dispostas a usar realidade aumentada para, por exemplo, experimentar virtualmente itens de maquiagem. Outras 49% topariam interagir com um consultor virtual, que poderia indicar melhor produto para seu tipo de pele, enquanto 40% utilizariam chatbots para tirar dúvidas ou pedir mais informações, via áudio ou texto.

As brasileiras são as menos apreensivas em relação a esses novos recursos tecnológicos (18%). As francesas são as mais resistentes, liderando a lista das entrevistadas (51%). “Com base nessas informações, as marcas podem desenvolver soluções cada vez melhores para os consumidores”, completa Garcia.

Renata Martins

© 2020 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

A última edição da feira MakeUp no NewYork, o evento B2B dedicado à cadeia de valor da indústria de maquiagem, foi um grande sucesso, segundo os organizadores. O evento, realizado nos dias 11 e 12 de setembro de 2019 no Center415 na 5th Avenue, Manhattan, recebeu mais de 3.800 visitantes, com crescimento de 12% do número de visitantes (...)

+ informações
Palavra de especialista
Celebridades e marcas de beleza: como brilhar sem queimar o filme?

Rosalia Di Gesu
Celebridades e marcas de beleza: como brilhar sem queimar o filme?

A ascensão das marcas de beleza lançadas por celebridades em 2019, na esteira do bem-sucedido modelo da Fenty Beauty, criada pela cantora Rihanna, é uma perfeita ilustração do quanto nossa cultura é obcecada pela fama. Mas será que os inovadores produtos lançados por celebridades globais conseguem seduzir o consumidor esclarecido? Em (...)

+ informações

Seções