Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Aloha Oils aposta nas vendas diretas para lançar linha de óleos essenciais

O grupo empresarial de Carlos Wizard Martins investiu $20 milhões no novo negócio, que prevê fechar o ano com 10 mil consultores e chegar a 100 mil em 2022.

Quando vendeu a escola de idiomas Wizard para o grupo britânico Pearson, em 2013, o empreendedor Carlos Wizard Martins passou a investir em negócios voltados à saúde e ao bem-estar. Atualmente, a Sforza, empresa de private equity de sua família, comanda a rede de produtos naturais Mundo Verde, as marcas esportivas Topper e Rainha, as escolas de futebol Academia Palmeiras e Ronaldo Academy, além de outros negócios.

Thais Martins and Priscila Martins will head Aloha Oils' operations

Thais Martins and Priscila Martins will head Aloha Oils’ operations

Seu mais novo projeto é a Aloha Oils, especializada em óleos essenciais, que atuará no sistema de vendas diretas. Esta é a primeira incursão do grupo, com larga experiência em franquias, neste modelo de negócio. “A escolha do canal de vendas diretas aconteceu pela necessidade da exposição e educação do consumidor para uma categoria que é considerada nova no Brasil”, diz Priscila Martins, filha de Carlos, que dirigirá a empresa ao lado da irmã, Thais Martins.

A ideia de investir neste segmento surgiu depois que morei quatro anos no Havaí para cursar a faculdade. Lá, os óleos essenciais são usados para tratamentos de medicina alternativa”, afirma Priscila. Extraídos das folhas, flores, cascas e raízes de plantas, os óleos essenciais são altamente concentrados e podem ser utilizados para banhos, massagens, inalações e como ingredientes de formulações cosméticas, como xampus e cremes.

A opção pelo comércio porta a porta também levou em conta os números do setor no Brasil. O país conta com cerca de 4,3 milhões de revendedores diretos, que representaram um faturamento de R$ 40,4 bilhões em 2016, sendo cerca de 90% do volume gerado por produtos de beleza, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABVED). “A ideia não é concorrer com as líderes do setor, já que se tratam de produtos diferentes”, justifica a empresária.

Das vendas totais de cosméticos no Brasil, 26% são realizadas por revendedores, de acordo com pesquisa recente da Euromonitor, encomendada pela consultoria BCG. O número é duas vezes maior que na China (13%) e coloca o Brasil bem à frente dos Estados Unidos (7%) na categoria.

Acreditamos que as vendas diretas são uma forma de gerar oportunidades para milhares de pessoas que podem ter uma renda complementar com o mínimo de investimento. O negócio tem alto impacto social, já que não faz nenhuma distinção entre seus consultores, sem análise de crédito e independente da classe social ou escolaridade”, explica a Priscila. Para entrar no negócio, o consultor deve assinar uma ficha de adesão no site da Aloha Oils e adquirir um kit inicial composto por oito óleos essenciais puros (de 4 ml cada), ao custo médio total de R$ 250. Os revendedores recebem treinamento comercial e orientações sobre as funcionalidades dos produtos.

A nova marca, que deve iniciar as operações neste mês, teve um investimento inicial de R$ 20 milhões. A estrutura, por enquanto, é pequena. Os insumos são importados e apenas embalados no Brasil. A lavanda vem da Bulgária, a melaleuca, da Austrália, e o frankincense, da Somália, por exemplo. “No futuro, vamos trabalhar com fórmulas manipuladas, que serão produzidas por parceiros em várias partes do Brasil”, afirma a empresária.

A expectativa da Aloha Oils é fechar 2017 com uma equipe de 10 mil consultores. Em cinco anos, a meta é formar uma rede com 100 mil revendedores, atingindo R$ 1 bilhão de receita no período.

Renata Martins

Portfólio

© 2017 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

A última edição da feira MakeUp no NewYork, o evento B2B dedicado à cadeia de valor da indústria de maquiagem, foi um grande sucesso, segundo os organizadores. O evento, realizado nos dias 11 e 12 de setembro de 2019 no Center415 na 5th Avenue, Manhattan, recebeu mais de 3.800 visitantes, com crescimento de 12% do número de visitantes (...)

+ informações
Palavra de especialista
Índia desponta como novo gigante do mercado de beleza

Asia Cosme Lab
Índia desponta como novo gigante do mercado de beleza

Graças ao crescimento de sua população jovem (atualmente a maior do mundo), ao aumento de sua classe média e à expansão do uso da internet tanto nas cidades como nas zonas rurais, a Índia está a um passo de se tornar o próximo gigante do mercado de beleza, seguindo o exemplo da China. A agência Asia Cosme Lab mergulhou no fascinante mercado (...)

+ informações

Seções