Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Ambiente

Natura Cosméticos e Symrise Amazon recebem a certificação UEBT para os seus ingredientes amazônicos

A Natura Cosméticos e a Symrise Amazon estão recebendo a certificação UEBT para um total de 40 ingredientes naturais amazônicos. A certificação da União para BioComércio ético (UEBT) atesta que os ingredientes são eticamente abastecidos e de origem sustentável.

Óleo de andiroba e maracujá, manteiga de cupuaçu e polpa de açaí são apenas alguns exemplos de ingredientes que saem da floresta amazônica e ganham os mercados nacionais e internacionais. A certificação UEBT garante a conservação da biodiversidade na área de abastecimento e que as comunidades responsáveis pelo abastecimento são suportadas por práticas de preços equitativos e projetos locais de desenvolvimento sustentável.

No caso de Natura e Symrise, os ingredientes são abastecidos a partir de 14 comunidades fornecedoras localizadas na Amazônia brasileira, atendendo à norma UEBT reconhecida internacionalmente. Mais comunidades amazônicas devem ser certificadas no decorrer do ano.

A fábrica de Symrise nos arredores de Belém do Pará.

A fábrica de Symrise nos arredores de Belém do Pará.

Os ingredientes são certificados após uma auditoria independente realizada na empresa e quanto as práticas em comunidades fornecedoras. Além disso, uma avaliação de ABS (Access and Benefit Sharing) é conduzida para assegurar que as empresas têm uma boa compreensão do regulamento sobre Acesso e Repartição de Benefícios, que podem ser aplicáveis a estes ingredientes.

"Estamos satisfeitos que a Natura e a Symrise Amazon estejam liderando o caminho entre os membros da UEBT, na adoçâo desta nova certificaçâo UEBT para ingredientes naturais", diz Rik Kutsch Lojenga, Diretor Executivo da UEBT.

Há tempos a Natura Cosméticos vem expressando ao mercado a sua postura em relação à biodiversidade brasileira. A reconhecida linha de produtos Ekos tem como base os ingredientes da Amazônia, que respeita a biodiversidade e as comunidades locais. O Barômetro da Biodiversidade da UEBT mostra que 44% dos consumidores brasileiros associam a Natura como uma empresa que respeita a biodiversidade.

"Estamos orgulhosos de ter conseguido a certificação UEBT para 14 comunidades fornecedoras da Amazônia, o que reforça ainda mais o nosso compromisso com o abastecimento ético neste importante ecossistema", diz Marcelo Alonso, Diretor de Sustentabilidade da Natura.

Já a Symrise iniciou em 2015 as suas atividades em uma nova unidade de produção, a Symrise Amazon localizada no Ecoparque em Belém, Pará. "A certificação UEBT é um passo importante em nossa estratégia levando a riqueza de ingredientes amazônicos aos consumidores ao redor do mundo. Ela mostra o nosso compromisso para com o abastecimento ético da biodiversidade, conforme previsto na Agenda da Biodiversidade que a Symrise aprovou no ano passado", diz Éder Ramos, presidente global da divisão de ingredientes cosméticos da Symrise.

© 2016 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Luxe Pack prepara sua segunda edição em Los Angeles e anuncia nova locação em Nova York

Luxe Pack prepara sua segunda edição em Los Angeles e anuncia nova locação em Nova York

Luxe Pack, a feira B2B dedicado a embalagens de luxo, retornará na Costa Oeste para uma segunda edição na Los Angeles em 27 e 28 de fevereiro de 2019. Como no ano passado, o evento será realizado em conjunto com a MakeUp em Los Angeles, a feira B2B de acessórios, tendências e formulação de produtos de maquiagem e cuidados com a pele. O (...)

+ informações
Palavra de especialista
Baunilha de Madagascar - fim da crise... ou ainda não?

Rémi Pulverail
Baunilha de Madagascar - fim da crise... ou ainda não?

Na esteira do interessante relatório publicado pela Aust & Hachmann em novembro (Vanilla Market Update - November 2018), gostaríamos de enfatizar alguns aspectos que, ao nosso ver, merecem reflexão. O relatório é bastante otimista. Desnecessário dizer que todos nós desejamos o fim desta crise inabitual, visto que não traz vantagens (...)

+ informações

Seções