Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Embalagem e design

Líder mundial no segmento de desodorantes, mercado brasileiro abre espaço para os aerossóis compactos

Unilever e Natura já contam com a nova tecnologia que reduz impactos ambientais, oferecendo os mesmos benefícios das embalagens convencionais.

A cada cinco desodorantes fabricados no mundo, um é consumido no Brasil. Seja por sua população numerosa ou pelo clima predominantemente quente, que exige mais cuidados com a transpiração, o país lidera o mercado mundial de desodorantes. Em 2013, a categoria movimentou US$ 4,8 bilhões no Brasil, de acordo com o Euromonitor. O destaque fica para o formato aerossol, o aplicador que mais cresceu nos últimos anos – em 2009, os aerossóis representavam 31% do consumo brasileiro, em 2013, já eram 50%.

Quando olhamos os hábitos dos consumidores, vemos que 40% declaram que o aerossol oferece mais proteção contra a transpiração, 29% dizem que garante maior proteção contra o odor e 28% reconhecem mais sensação de frescor. Esses são alguns dados que explicam por que o aerossol tem tanta relevância na categoria”, afirma Alessandro Mendes, diretor de inovação e desenvolvimento de produtos da Natura. Contudo, a empresa – segunda no ranking de desodorantes do país – passou anos com um único aerossol em seu portfólio.

Linha Ecocompacto da Natura

Linha Ecocompacto da Natura

O aerossol é o aplicador que causa maior impacto no meio ambiente, quando comparado às demais embalagens. Por isso, buscamos alternativas para entrar nesse segmento”, diz Mendes. A solução foi apresentada em agosto de 2014, após cerca de três anos de pesquisas. Chamada de Ecocompacto, a linha conta com o mesmo rendimento dos aerossóis comuns, mas com metade do volume das embalagens convencionais.

A fabricação do produto se tornou possível graças a uma válvula criada pelo grupo alemão Lindal, que requer menos gás propelente para sua ativação. Em parceria com a envasadora multinacional Colep, a Natura testou diferentes combinações de fórmulas concentradas, até chegar ao produto final, que é comercializado em uma embalagem produzida com cerca de 15% menos alumínio e reduz o impacto ambiental em 48%, segundo a Natura.

Quase um ano após o lançamento do Ecocompacto, foi a vez da Unilever, maior fabricante de desodorantes do Brasil, introduzir no país os seus antitranspirantes comprimidos, já presentes no mercado europeu desde 2013. “Acreditamos que agora o mercado brasileiro está pronto para receber essa inovação”, afirma Caio Arnhold, gerente de marketing da Rexona, uma das duas marcas do grupo que ganhou a versão a compacta – a outra é a Dove.

A embalagem foi desenvolvida em laboratórios europeus ao longo de 10 anos. Com os mesmos benefícios e duração dos aerossóis regulares, a tecnologia comprimida traz economia de 30% de alumínio na confecção dos tubos, 30% na pegada de carbono durante o ciclo de vida do produto e 50% na emissão de gás propelente, de acordo com a Unilever.

Em 18 meses, os antitranspirantes comprimidos chegaram a oito milhões de lares europeus, contribuindo para a economia de 800 toneladas de alumínio. Números da Nielsen apontam que no Reino Unido, cerca de 60% do mercado de aerossóis já é de comprimidos. Na França, antes dominada pelo aplicador roll-on, a tecnologia impulsionou em 90% o crescimento dos aerossóis e o índice de conversão dos comuns para os reduzidos foi de 40% em seis meses. “O lançamento no Brasil ainda é muito recente, mas já temos bons indicativos. O consumidor entendeu nossa proposta e está abraçando a inovação. Estamos confiantes no sucesso no país”, revela o gerente da Rexona.

A Natura vê com bons olhos a novidade da concorrente. “Entendemos que quanto maior a oferta de produtos com menor impacto ambiental, melhor para o consumidor e para o planeta”, afirma Mendes. A Unilever segue a mesma linha de pensamento. A companhia tem em seu site um guia explicando como aplicar a tecnologia comprimida no processo de fabricação dos desodorantes aerossóis. “Ele está disponível para os players do mercado e varejistas em todos os países em que lançamos, pois acreditamos que a adoção dos antitranspirantes comprimidos contribui para a evolução da categoria e trará benefícios para a sustentabilidade do planeta”, diz Caio Arnhold.

Renata Martins

Portfólio

© 2015 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Qualipac e Verescence vencedores do Prêmio Luxe Pack in Green Monaco 2018

Qualipac e Verescence vencedores do Prêmio Luxe Pack in Green Monaco 2018

Na 31ª edição da feira Luxe Pack Monaco, o júri do Luxe Pack in Green Awards, um prêmio anual que reconhece as soluções de embalagem mais ecológicas no setor de luxo, bem como as ações corporativas responsáveis, designou os vencedores do ano 2018. Qualipac ganha o prêmio na categoria Packaging Solutions O preço da melhor solução de (...)

+ informações
Palavra de especialista
O Brasil é a nova Coreia do cabelo?

Emmanuelle Bassmann
O Brasil é a nova Coreia do cabelo?

A Brasil International Beauty Fair é a maior feira comercial de beleza da América do Sul. A edição 2018 aconteceu em 08 -11 de setembro de 2018 em São Paulo, Brasil. Veja a seguir uma visão geral das principais tendências e destaques em inovação de produto. O Brasil sempre foi reconhecido por ser inovador no setor de beleza. (...)

+ informações

Seções