Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Herbalife Nutrition aposta no lançamento de cosméticos

A empresa norte-americana de vendas diretas desenvolveu uma linha de cuidados faciais para atender às necessidades da pele das brasileiras.

Jordan Rizetto, diretor geral da Herbalife Nutrition Brazil

Jordan Rizetto, diretor geral da Herbalife Nutrition Brazil

O Brasil é um dos principais mercados da Herbalife Nutrition, multinacional norte-americana presente em mais de 90 nações. O país lidera as vendas na região que engloba a América do Sul e América Central, mas seus números vêm caindo nos últimos anos.

A empresa de vendas diretas, que detém 83,6% do mercado de suplementos nutricionais (com destaque aos produtos indicados para o gerenciamento de peso), de acordo com números da Euromonitor, aposta agora no lançamento de cosméticos.

O portfólio, que já contava com alguns itens de higiene pessoal, como sabonete, desodorante, xampu e condicionador, desde o mês de maio também tem uma seleção de artigos para os cuidados faciais. “O Brasil possui um dos maiores consumidores de cosméticos do mundo e ocupa a oitava posição no ranking de skincare”, afirma Jordan Rizetto, diretor geral da Herbalife Nutrition Brasil.

A linha Skin é composta por cinco produtos, voltados para a limpeza, tratamento de prevenção de sinais moderados ou profundos e para redução instantânea de marcas de expressão. Segundo Rizetto, eles foram desenvolvidos para atender às necessidades específicas da pele da mulher brasileira em sua rotina de cuidados com o rosto - o público feminino representa 80% dos consumidores da Herbalife. A produção é terceirizada pela Biophere, indústria do interior de São Paulo.

Na composição das fórmulas, ele destaca a presença de peptídeo de cobre, “um ativo encontrado naturalmente no corpo humano, que combina o cobre com três aminoácidos”, descreve. “Este composto possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que, atuam na recuperação dos tecidos danificados e na construção de novos tecidos”, acrescenta o diretor geral.

A linha também traz produtos que “cuidam da beleza de dentro para fora”, explica Rizetto, como o Beauty Drink Colágeno, um suplemento em pó para o preparo de bebida à base de proteínas, que promete melhorar a elasticidade da pele, diminuir a celulite e fortalecer as unhas, entre outros benefícios. “Para o consumidor, os produtos Skin são uma solução completa. Juntos, eles proporcionam uma aparência de pele saudável e bonita”, diz.

O diretor geral destaca ainda outra vantagem no trabalho com cosméticos. O segmento de beleza corresponde a cerca de 55% do total das vendas diretas no Brasil, segundo a ABEVD – Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (o de suplementos gira em torno de 4,3%), o que se traduziu em sum volume de negócios de aproximadamente R$ 25 bilhões em 2017.

Apostando na dobradinha cosméticos e suplementos de beleza, para oferecer ao consumidor um estilo de vida saudável e produtos que auxiliem no seu bem-estar, o diretor da Herbalife Nutrition no Brasil afirma que a empresa está empenhada em inovar e oferecer lançamentos para ampliar o portfólio.

Renata Martins

Portfólio

© 2019 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

A última edição da feira MakeUp no NewYork, o evento B2B dedicado à cadeia de valor da indústria de maquiagem, foi um grande sucesso, segundo os organizadores. O evento, realizado nos dias 11 e 12 de setembro de 2019 no Center415 na 5th Avenue, Manhattan, recebeu mais de 3.800 visitantes, com crescimento de 12% do número de visitantes (...)

+ informações
Palavra de especialista
Victoria's Secret ou o fracasso de um posicionamento conservador

Laurence Bacilieri
Victoria’s Secret ou o fracasso de um posicionamento conservador

O cancelamento do show da Victoria’s Secret não chegou a ser uma surpresa. Em maio, o jornal New York Times já havia revelado que o desfile não teria mais patrocínio para a transmissão pela televisão. "A Victoria’s Secret precisa se reinventar para crescer. Por isso, decidimos repensar o tradicional Fashion Show da marca e criar um evento (...)

+ informações

Seções