Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Radar

Cosméticos que contêm alumínio não oferecem riscos, dizem especialistas europeus

Segundo parecer preliminar adotado pelo CCSC (Comitê Científico de Segurança do Consumidor) em sessão plenária realizada nos dias 30 e 31 de outubro de 2019 [1], a presença de alumínio em antitranspirantes, cremes dentais e batons é inofensiva para a saúde, desde que sejam respeitadas as concentrações autorizadas pelas normas europeias. Os comentários sobre o texto podem ser enviados até 17 de fevereiro de 2020.

De acordo com o CSSC, o alumínio praticamente não é absorvido através da pele (...)

De acordo com o CSSC, o alumínio praticamente não é absorvido através da pele (mesmo imediatamente após depilação com lâmina) nem permanece armazenado no corpo. (Foto: © Africa Studio / shutterstock.com)

Em doses elevadas, o alumínio é uma substância reconhecidamente tóxica. A inocuidade ou não de sua presença em produtos cosméticos, em particular antitranspirantes, foi tema de muitas polêmicas e artigos alarmistas. Alguns estudos sugeriam que os cosméticos poderiam ser uma fonte de exposição ao alumínio ainda mais nociva que a alimentação.

Em 2014, o CCSC, comitê composto por 17 profissionais especializados em química e toxicologia, havia estimado que os dados científicos disponíveis eram insuficientes para avaliar a quantidade de alumínio absorvida pelo corpo quando um indivíduo usava um produto cosmético [2]. Mas, nesse meio tempo, novos estudos foram realizados.

O corpo não absorve o alumínio, mesmo após depilação com lâmina

Com base nos dados disponibilizados por estudos recentes, o CCSC passou a considerar que a aplicação diária de produtos cosméticos não constitui uma fonte significativa de exposição do corpo humano ao alumínio, haja vista que essa substância praticamente não é absorvida através da pele (mesmo imediatamente após depilação com lâmina) nem permanece armazenada no corpo.

Ao comentar o parecer do CCSC, a Federação francesa de Empresas de Beleza (FEBEA) concluiu que, levando em conta todas as vias de exposição (oral, cutânea, respiratória) envolvidas no uso de produtos cosméticos (inclusive antitranspirantes em spray ou não), a margem de segurança permanece superior a 2 mil. "Isso significa que a quantidade de alumínio à qual o consumidor se expõe [com o uso de cosméticos] é pelo menos duas mil vezes menor que a dose identificada como o limite para garantir que não haja nenhum efeito tóxico".

(Tradução: Maria Marques)

Observações

[1Opinion on the safety of Aluminium in cosmetic products - submission II, Scientific Committee on Consumer Safety (SCCS), SCCS/1613/19, Preliminary Opinion

[2“(…) due to the lack of adequate data on dermal penetration to estimate the internal dose of aluminium following cosmetic uses, risk assessment cannot be performed.” (SCCS/1525/14)

© 2020 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

A última edição da feira MakeUp no NewYork, o evento B2B dedicado à cadeia de valor da indústria de maquiagem, foi um grande sucesso, segundo os organizadores. O evento, realizado nos dias 11 e 12 de setembro de 2019 no Center415 na 5th Avenue, Manhattan, recebeu mais de 3.800 visitantes, com crescimento de 12% do número de visitantes (...)

+ informações
Palavra de especialista
Victoria's Secret ou o fracasso de um posicionamento conservador

Laurence Bacilieri
Victoria’s Secret ou o fracasso de um posicionamento conservador

O cancelamento do show da Victoria’s Secret não chegou a ser uma surpresa. Em maio, o jornal New York Times já havia revelado que o desfile não teria mais patrocínio para a transmissão pela televisão. "A Victoria’s Secret precisa se reinventar para crescer. Por isso, decidimos repensar o tradicional Fashion Show da marca e criar um evento (...)

+ informações

Seções