Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Ingredientes e fórmulas

A indústria de cosméticos ingressa na era da emoção

Em resposta aos consumidores interessados cada vez menos por produtos que prometem combater os sinais externos de envelhecimento e cada vez mais por soluções que proporcionem bem-estar, a indústria de cosméticos decidiu explorar o impacto emocional de seus produtos e se propõe a descortinar novos horizontes de felicidade.

O enfoque emocional oferece, sem dúvida alguma, novas possibilidades de (...)

O enfoque emocional oferece, sem dúvida alguma, novas possibilidades de inovação para a indústria de cosméticos. (Photo : © master1305 / shutterstock.com)

As moléculas de felicidade e bem-estar são a mais recente tendência em matéria de cosméticos. A corrida pelos produtos à base de canabidiol (CBD) é um dos muitos indícios dessa busca por uma "pele feliz". No entanto, as barreiras regulatórias relacionadas com o uso dessa substância estão levando os fabricantes de ativos cosméticos a pesquisar outras moléculas.

Por ocasião do salão in-cosmetics Global, realizado em Paris no início do mês, a Givaudan apresentou o Sensityl, princípio ativo de origem marinha que, além de ter propriedades calmantes para a pele, é capaz, segundo a empresa, de influenciar positivamente o humor dos usuários. "Os consumidores estão aceitando com facilidade cada vez maior o aparecimento de rugas", explica Pauline Martin, Global Communications & Events Manager da Givaudan. "Em compensação, querem se sentir bem com a idade que têm".

Para demonstrar os efeitos desse ingrediente sobre o humor dos usuários, a Givaudan utilizou protocolos de testes desenvolvidos por sua divisão de Perfumes. "A principal função da indústria de beleza é proporcionar emoções ao consumidor, e hoje já é possível comprovar cientificamente esse efeito", ressalta Pauline Martin.

Seguindo um modelo similar, a Seqens testou o impacto emocional do Glycuron 2.78, princípio ativo biotecnológico que contribui para a hidratação e a regeneração da pele. O produto, apresentado no salão in-cosmetics 2019 de Paris, foi avaliado por meio de um teste com placebo baseado em protocolo desenvolvido pela empresa Spincontrol. Resultado: o Glycuron 2.78 comprovou sua capacidade de melhorar de maneira significativa a imagem que o usuário tem de si mesmo.

"A autoimagem é um elemento muito importante da busca por um envelhecimento de melhor qualidade, o que corresponde a uma mudança radical na forma como as mulheres vivenciam a própria idade", explica Aïna Queiroz, gerente de Inovação e Comunicação Científica da Seqens.

Esse é também o ponto de vista da Solabia, fornecedora francesa de ingredientes cosméticos. Para a empresa, hoje "o consumidor já não procura mais esconder as rugas a qualquer preço — o que ele quer é viver em harmonia com seu corpo e sua imagem". Foi essa visão que motivou a Solabia a apresentar, durante o salão in-cosmetics, o 3Dermilyn, princípio ativo de origem vegetal obtido a partir de sementes de tanchagem (Plantago lanceolata), adquiridas de fornecedores de produtos orgânicos e sustentáveis. O 3Dermilyn é particularmente rico em mucilagem, polissacarídeo capaz de reter grandes quantidades de água.

Segundo a Solabia, o ingrediente age sobre a pele de três maneiras: uma ação estrutural, que reforça a arquitetura da pele; uma ação sensorial, graças à exclusiva sensação de toque que ele proporciona; e uma ação emocional, que estimula a percepção de bem-estar cutâneo, reduzindo os efeitos do estresse.

Testado in vitro em um ensaio com placebo que utilizou queratinócitos, o 3Dermilyn demonstrou ser capaz de aumentar a liberação de dopamina (+19%) e serotonina (+12%), duas moléculas conhecidas por seus efeitos positivos sobre o humor das pessoas.

Mas isso significa que os consumidores poderão em breve vivenciar um inigualável sentimento de felicidade e bem-estar proporcionado por cremes revolucionários? Alguns fornecedores recomendam prudência diante de promessas excessivamente otimistas.

"A relação entre bem-estar fisiológico e bem-estar psicológico é conhecida há muito tempo", ressalta Edith Filaire, diretora científica do Grupo Greentech. "Sabemos que o envelhecimento vem geralmente acompanhado por uma diminuição da autoestima. As mudanças psicológicas podem também ser provocadas por alterações de natureza hormonal. A aplicação de um produto de cuidado da pele pode gerar maior bem-estar, mas essa sensação precisa ser quantificada com base em testes cientificamente comprovados".

Partindo desse princípio, a Greentech apresentou, no salão in-cosmetics, os resultados de novos estudos realizados com o Hebelys, ingrediente ativo biotecnológico voltado para peles maduras, lançado em 2018 em parceria com a Deinove. Os testes efetuados com uma amostra constituída de 24 voluntários com idade entre 60 e 70 anos evidenciou uma melhoria na autoestima (+10,5%) e no humor (+9%).

O enfoque emocional oferece, sem dúvida alguma, novas possibilidades de inovação para a indústria de cosméticos. Mas as marcas e os fornecedores devem ter o cuidado de embasar solidamente seus argumentos de venda no âmbito de uma visão mais holística da beleza.

Vincent Gallon
(Tradução: Maria Marques)


© 2019 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

MakeUp in New York se desloca ao Javits Center para continuar seu crescimento

A última edição da feira MakeUp no NewYork, o evento B2B dedicado à cadeia de valor da indústria de maquiagem, foi um grande sucesso, segundo os organizadores. O evento, realizado nos dias 11 e 12 de setembro de 2019 no Center415 na 5th Avenue, Manhattan, recebeu mais de 3.800 visitantes, com crescimento de 12% do número de visitantes (...)

+ informações
Palavra de especialista
INFINITE BEAUTY. Embracing the future

Lipotec - Lubrizol
INFINITE BEAUTY. Embracing the future

Tecnologias que eram impensáveis há apenas uma década são agora itens essenciais indispensáveis. Levamos nossas vidas em nossos smartphones. Existe um aplicativo para quase tudo. E a tecnologia wearable, a realidade aumentada e a inteligência artificial estão criando possibilidades ilimitadas para mover, executar, ver e se sentir melhor do (...)

+ informações

Seções