Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Embalagem e design

“Sustentabilidade deve ser tratada como questão estratégica para a indústria de embalagens”, Gisela Schulzinger, ABRE

Tendências mundiais apontam para novos materiais; no Brasil, consumidor está mais consciente em relação às suas escolhas.

Antes vista como um diferencial, hoje a sustentabilidade deve ser premissa para a indústria de embalagens, afirma a presidente da ABRE (Associação Brasileira de Embalagem), Gisela Schulzinger. "O grande desafio no Brasil e no mundo é tratar a sustentabilidade como uma questão absolutamente estratégica e transversal. Ela deve constar na proposta de valor", afirma. Para que este conceito seja incorporado de uma forma sistêmica no processo de fabricação, é preciso que os modelos de negócio e a lógica de competitividade sejam pensados a partir da sustentabilidade, argumenta Schulzinger.

Gisela Schulzinger, presidente da ABRE

Gisela Schulzinger, presidente da ABRE

As embalagens são a parte da cadeia de cosméticos e produtos de higiene pessoal em que a sustentabilidade é mais visível ao consumidor. No mundo, iniciativas como plásticos biodegradáveis, que facilitam a reciclagem, e materiais inovadores estão redesenhando a maneira como os produtos são embalados. Um deles é a madeira biônica, desenvolvida pela startup francesa WooDoo, que promete resistência total à água, rigidez 300% maior que a madeira natural, retardamento do fogo e translucidez.

No Brasil, em consonância com as práticas desenvolvidas em outros países, a Unilever afirma ter remodelado a estratégia de negócio a partir da sustentabilidade. A nova forma de pensar os produtos e processos começou em 2010. Dentre os compromissos estabelecidos estão reduzir em um terço o peso das embalagens até 2020; ter 100% das embalagens de plástico recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis até 2025 e aumentar em ao menos 25% a utilização de plástico reciclado nas embalagens até 2025.

Na categoria de cuidados pessoais, as marcas de produtos da Unilever para os cabelos iniciaram a agenda de redução de resíduos sólidos. Os frascos do xampu Seda Pretos Luminosos passaram a ser feitos com pelo menos um terço de plástico reciclado pós-consumo, ou seja, material proveniente dos resíduos descartados pelos consumidores. As embalagens são 100% recicláveis.

Na linha TRESemmé, todo o portfólio da marca foi relançado, com novas embalagens que utilizam 20% menos plástico em comparação com as anteriores. Segundo a Unilever, com a mudança, a embalagem se tornou uma das mais leves do mercado e deixou de usar 382 toneladas de plástico por ano. A redução também representou 281 caminhões a menos rodando nas cidades ao longo do ano e, consequentemente, redução nas emissões de CO2. Já os condicionadores da marca Dove foram lançados em tubos feitos com 100% de plástico verde, originado da cana-de-açúcar.

Um levantamento divulgado em julho pelo Instituto Akatu mostrou redução na indiferença dos consumidores brasileiros em relação ao tipo de consumo praticado. O segmento de consumidores "iniciantes", isto é, que estão começando a se preocupar com o consumo consciente, subiu de 32% em 2012 para 38% em 2018. Segundo a pesquisa, a principal justificativa para a adesão a produtos mais sustentáveis foi a busca por um futuro melhor para a sociedade e o planeta.

Schulzinger pondera que a cultura da sustentabilidade precisa ser explicada aos consumidores. "A indústria de cosméticos tem que dar a informação ao consumidor e trazê-lo para perto, pois as pessoas não sabem como são os processos e não entendem as limitações. Um dos desafios do setor é educar, explicar e abandonar uma postura defensiva". Ela exemplifica as dificuldades encontradas nos materiais, nos processos e na logística. "Nunca teremos o ideal de 100% de sustentabilidade porque existem outras questões de que o próprio consumidor não quer abrir mão, como a maior durabilidade do produto. Se ele tem este conhecimento, pode avaliar se quer abrir mão de certos benefícios em prol de um item sustentável".

Amanda Veloso

Portfólio

© 2018 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Qualipac e Verescence vencedores do Prêmio Luxe Pack in Green Monaco 2018

Qualipac e Verescence vencedores do Prêmio Luxe Pack in Green Monaco 2018

Na 31ª edição da feira Luxe Pack Monaco, o júri do Luxe Pack in Green Awards, um prêmio anual que reconhece as soluções de embalagem mais ecológicas no setor de luxo, bem como as ações corporativas responsáveis, designou os vencedores do ano 2018. Qualipac ganha o prêmio na categoria Packaging Solutions O preço da melhor solução de (...)

+ informações
Palavra de especialista
O Brasil é a nova Coreia do cabelo?

Emmanuelle Bassmann
O Brasil é a nova Coreia do cabelo?

A Brasil International Beauty Fair é a maior feira comercial de beleza da América do Sul. A edição 2018 aconteceu em 08 -11 de setembro de 2018 em São Paulo, Brasil. Veja a seguir uma visão geral das principais tendências e destaques em inovação de produto. O Brasil sempre foi reconhecido por ser inovador no setor de beleza. (...)

+ informações

Seções