A divisão de Produtos Profissionais da gigante do setor de cosméticos acaba de anunciar o lançamento da gama Botanéa, sua primeira linha de tinturas para cabelos 100% vegetal. A coleção, que exclui os produtos sintéticos tradicionalmente presentes nos ingredientes de tinturas capilares, prioriza colorantes de origem vegetal obtidos a partir de plantas indianas, oferecendo aos profissionais três tipos de pós - henna, cássia e indigo - impregnados de óleo de coco.

Os três produtos que formam a linha foram desenvolvidos para uso profissional e começarão a ser distribuídos aos salões da Europa a partir de maio de 2018. Inicialmente, a novidade deverá estar disponível em cerca de 30% dos cabeleireiros que trabalham com as gamas L’Oréal Professionnel.

Os três produtos que formam a linha foram desenvolvidos para uso...

Os três produtos que formam a linha foram desenvolvidos para uso profissional. Foto: © Courtesy of L’Oréal

Para completar, algumas matérias publicadas nas mídias afirmam que a L’Oréal estaria preparando o lançamento de tinturas naturais para cabelos destinadas ao grande público.

Tendência lucrativa

Neste último ano, a beleza natural e sustentável mostrou ser uma tendência que oferece bom retorno financeiro. Várias marcas estão caminhando a passos largos rumo à adoção de um modelo industrial que leve mais em conta as questões ambientais e éticas.

Considerado um mercado de nicho no passado, os cosméticos naturais ganharam destaque ultimamente, em particular graças à atuação de marcas como Lush, Neal’s Yard e Tarte Cosmetics, hoje bem conhecidas. Paralelamente, os produtos com selo vegetaliano e veganos, que excluem ingredientes de origem animal ou testados em animais, têm conquistado crescente popularidade, tendo como carros-chefe as marcas Kat Von D, Too Faced e Fenty Beauty, da Rihanna.

L'Oréal anunciou uma cor vegan par o cabelo. Foto: © Éric Piermont /...

L’Oréal anunciou uma cor vegan par o cabelo. Foto: © Éric Piermont / AFP

Tudo indica que a demanda por produtos naturais continuará a crescer em 2018. Segundo pesquisa publicada em novembro pela agência de estudos de mercado Mintel, a busca por modelos locais e o progresso das biotecnologias deverão estimular o desenvolvimento de ingredientes naturais, que serão a base de uma das principais tendências da indústria de beleza neste próximo ano.