A partir deste ano, a Natura vai passar a disponibilizar em sua rede de lojas equipamentos eletrônicos que soltam fragrâncias. Em uma primeira fase, os aparelhos digitais que exalam “cheiros digitais” serão uma alternativa aos catálogos de papel, eliminando a necessidade de testadores e outras formas de amostragem no ponto de venda.

A gigante brasileira dos cosméticos é a primeira empresa do setor a apostar na tecnologia de aroma digital da startup Noar, uma spinoff da companhia química Ananse, que lançou no mercado o MultiScent 20, um dispositivo eletrônico em formato de tablet capaz de reproduzir cheiros. A Noar, recentemente recebeu investimento da empresa de embalagens de vidro Wheaton.

O demonstrador digital de fragrâncias MultiScent 20 da Noar

O demonstrador digital de fragrâncias MultiScent 20 da Noar

Os perfumes são inseridos no demonstrador digital através de micro cartuchos com vida útil de até 100 doses e são disparados por meio de um orifício no dispositivo. Até 20 fragrâncias podem ser inseridas no dispositivo e o acesso ao catálogo é feito por meio do escaneamento do QR Code que fica localizado no MultiScent 20.

A CEO da Noar, Cláudia Galvão, explica que ao dispositivo libera uma "fragrância seca". Assim a tecnologia não deixa resíduos no ar ou nos usuários e “é possível experimentar vários produtos em sequência, sem confundir o cérebro”.