Impulsionado por um ano de bons resultados e por uma série de aquisições, o grupo Fedrigoni – presente em 28 países com 5 mil funcionários – registrou, em 2022, um faturamento de 2,3 bilhões de euros, gerado principalmente por duas atividades: a divisão de Etiquetas (1,3 bilhão de euros) e a divisão de Papéis Especiais (1 bilhão de euros). Para otimizar seu crescimento, a empresa definiu um plano de reorganização mundial da divisão de Papéis Especiais, criando quatro setores de atividades.

- Luxury Ecosystem, responsável pela oferta de papéis especiais usados pela indústria de luxo para a confecção de embalagens e material de comunicação. A diretoria, sediada em Paris, colabora com equipes dedicadas que atuam em diversos escritórios internacionais.

"Os clientes do setor de luxo fazem questão de trabalhar com uma organização global que seja capaz de desenvolver um mesmo projeto em vários continentes. Dispondo de doze máquinas de papel espalhadas pelo mundo, oferecemos a agilidade e a flexibilidade exigida pelos clientes, inclusive na produção de pequenos volumes", declara Ilan Schinazi, Diretor Comercial da Fedrigoni Papers.

O setor de luxo já responde por 35% a 40% das vendas do grupo e mantém uma sólida colaboração com as principais empresas dessa indústria. Porém, o objetivo da empresa é ampliar essa porcentagem para 60% nos próximos três anos, em particular graças à expansão para os mercados norte-americano e asiático.

- Creative Communication, setor dedicado a papéis para projetos criativos desenvolvidos pelas indústrias de edição e comunicação criativa. A Fedrigoni se posiciona entre os líderes mundiais desse mercado, e a atividade representa atualmente cerca de 40% das vendas da empresa.

- Technical Solutions, setor que reúne produtos altamente especializados, englobando etiquetas RFID, papéis inteligentes, papéis especiais destinados a substituir o plástico em diversas aplicações, bem como cartas de baralho ou de coleção. Atualmente, o grupo vem trabalhando no desenvolvimento do mercado de cartões-chave para quartos de hotel e cartões de presente.

- Art and Drawing, setor que oferece uma ampla gama de papéis para desenho produzidos pela Fabriano, tradicional fábrica situada no sul da Itália.

Integração de atividades especializadas

Paralelamente, a Fedrigoni acaba de concluir a aquisição de três outras fábricas. O objetivo é, por um lado, consolidar a presença geográfica da empresa e, por outro lado, reforçar seu desenvolvimento tecnológico e sua política de RSE, baseada no princípio "plastic to paper".

Depois de incorporar, em 2022, a fábrica de Guarro Casas, da Arjowiggins, na Espanha, o grupo adquiriu, no final de 2023, uma outra fábrica da Arjowiggins, desta vez na China, especializada em papel decalque, com um volume de produção de sete mil toneladas ao ano.

"A lógica que nos levou a essa aquisição é de natureza geográfica, mas tem respaldo também em nossa estratégia RSE. Acreditamos que o papel decalque transparente poderá substituir o plástico em diversas aplicações", explica Ilan Schinazi.

A segunda incorporação foi a da agência SharpEnd, especializada em tecnologia RFID. A operação vem na esteira da aquisição, em 2022, da Tageos France, empresa especializada em soluções conectadas, e de um centro de pesquisa e desenvolvimento. Com ela, o grupo reafirma seu compromisso em oferecer soluções no segmento de etiquetas e papéis inteligentes.

"Reforçamos nosso interesse por essa tecnologia, integrando uma agência que nos ajuda a dar vida à experiência de RFID com o consumidor", ressalta o Diretor.

Por fim, a Fedrigoni confirmou a aquisição de 100% do capital da empresa italiana Eclose, fabricante de calços e embalagens em polpa de celulose, um mercado com alto potencial. A marca já mantém parcerias com cerca de quinze marcas de luxo.

Garantia de abastecimento

O grupo confirma também a assinatura de um acordo com uma empresa no Brasil, país que ocupa o primeiro lugar no ranking das indústrias de pasta de papel de fibra curta.

"Nosso fornecedor demonstra uma real preocupação com a RSE, trabalhando com florestas preservadas na região Sul do país e registrando uma produtividade duas vezes maior que a dos países nórdicos no que se refere ao ciclo de reflorestamento de eucaliptos", explica o Diretor.

Segundo Ilan Schinazi, depois da "euforia" de 2022, a previsão para 2023 – cujos resultados serão apresentados em abril próximo – é que o desempenho da empresa seja pelo menos equivalente ao do ano anterior em termos de volume de produção.

"Além disso, 2024 começou muito bem. Veremos como será o resto do ano em função do contexto geopolítico, mas uma coisa é certa: existe uma grande demanda, no setor de luxo, por papéis especiais e de alto valor agregado", conclui Ilan Schinazi.

Com a nova organização, quatro unidades de produção (Itália, França, Espanha e China) e a inauguração de um centro de inovação em Verona especializado em papéis de alto padrão, a Fedrigoni tem a firme intenção de atender a essa demanda.