Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Radar

A UE restringe o uso dos silicones D4 e D5 em cosméticos enxaguados

A Comissão Europeia decidiu limitar o uso dos silicones octametilciclotetrasiloxano (D4) e decametilciclopentasiloxano (D5) em cosméticos enxaguados para enfrentar os riscos para o ambiente decorrentes da utilização do D4 e do D5 quando descarregados em águas residuais. Os dos silicones são classificadas com substâncias muito persistentes e muito bioacumuláveis.

Por conseguinte, o Regulamento (UE) 2018/35 da Comissão de 10 de janeiro de 2018 [1] restringe a concentração de D4 e D5 em produtos cosméticos para lavagem a 0,1% em peso, após 31 de janeiro de 2020.

De acordo com a Comissão, “o limite de concentração de 0,1 % fixado por esta limitação assegura eficazmente que deixará de ocorrer qualquer utilização intencional de D4 e de D5, visto que, para a realização do seu objetivo previsto, estas substâncias devem estar presentes em produtos cosméticos enxaguados numa concentração muito mais elevada.

Essa restrição não se aplica aos produtos cosméticos destinados a permanecer em contato prolongado com a pele, o sistema piloso ou as mucosas. De fato, a Comissão considera que esses produtos “não representam a principal fonte de risco para o ambiente por parte do D4 e do D5.

REGULAMENTO (UE) 2018/35 DA COMISSÃO

Observações

[1*

© 2018 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Luxe Pack prepara sua segunda edição em Los Angeles e anuncia nova locação em Nova York

Luxe Pack prepara sua segunda edição em Los Angeles e anuncia nova locação em Nova York

Luxe Pack, a feira B2B dedicado a embalagens de luxo, retornará na Costa Oeste para uma segunda edição na Los Angeles em 27 e 28 de fevereiro de 2019. Como no ano passado, o evento será realizado em conjunto com a MakeUp em Los Angeles, a feira B2B de acessórios, tendências e formulação de produtos de maquiagem e cuidados com a pele. O (...)

+ informações
Palavra de especialista
Green, Clean... e o que mais?

Pascale Brousse
Green, Clean... e o que mais?

A força da nova tendência é visível. Para ser desejável, um produto deve ser green, clean e cool, de preferência seguindo os modelos de marcas Indie e DNVB [1]. Green - porque ser natural tornou-se um princípio de base para qualquer produto. Clean - porque a ausência de substâncias poluentes ou duvidosas é outro pré-requisito importante. Cool (...)

+ informações

Seções