Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Mercados e tendências

Mercado brasileiro de cosméticos cresceu de 11% em 2014

O setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPPC) tem faturamento de R$ 101,7 bi em 2014, revelou a Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). A indústria brasileira de cosméticos tem papel fundamental na economia brasileira e já representa mais de 1,8% do PIB nacional. O Brasil é o terceiro maior mercado consumidor de cosméticos e produtos ligados à beleza.

© TAGSTOCK1 / shutterstock.com

© TAGSTOCK1 / shutterstock.com

Com um faturamento na ordem de R$ 101,7 bilhões, o setor registrou crescimento nominal de 11% em 2014, se comparado aos R$ 91,9 bilhões, de 2013. “Esse desempenho está associado a importantes fatores que impulsionam a indústria nacional, como o investimento em inovação e publicidade,” diz João Carlos Basilio, presidente da ABIHPEC.

Terceiro maior mercado do mundo

O Brasil segue como terceiro maior mercado consumidor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPPC) do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e China, se distanciando cada vez mais do Japão, que ocupa a quarta posição.

Responsável por mais de 1,8% do PIB nacional, a indústria brasileira de HPPC segue representando 9,4% do consumo mundial e ocupa uma fatia de mais de 53% do mercado latino-americano. “Sem dúvida, o Brasil é a grande potência da América Latina. Entre os principais mercados destino das exportações brasileiras do setor estão Argentina, Chile, Venezuela, México e Colômbia, sendo que a categoria de produtos para cabelos é a mais exportada”, reforça João Carlos Basilio.

Categorias de produtos

O segmento de perfumaria movimenta um mercado de mais de R$ 17,1 bilhões. Enquanto o mercado de desodorantes tem um faturamento de R$ 11,5 bilhões.

Cada vez mais a população vem se conscientizando para os riscos da exposição ao sol, o que contribui para um mercado interno forte na categoria de proteção solar, que responde por R$ 4,1 bilhões. A Mintel estima que a categoria vai crescer de 14% em 2015. “Embora o Brasil já fosse líder em protetor solar, no ano passado ampliamos a nossa posição de liderança para toda a categoria de proteção solar”, elucida Basilio.

Entre as principais categorias em que o Brasil figura como 2º maior consumidor mundial estão produtos masculinos, infantis e para cabelos. Nos últimos cinco anos, o segmento de produtos infantis obteve um crescimento médio composto de aproximadamente 14%, alçando faturamento de R$ 4,5 bilhões em 2014. O Brasil é líder em consumo de produtos para cabelo infantil, representando 24% do consumo mundial.

No Brasil, a categoria de produtos masculinos representa quase 11% do consumo total de HPPC. As vendas dobraram de tamanho nos últimos cinco anos e registraram em 2014 um faturamento na ordem de R$ 11,1 bilhões.

No mercado de cabelos o desempenho não foi diferente. Impulsionado pelas categorias de condicionadores, colorantes e xampu, que juntos representam 90% do segmento de cabelos, o País registrou um faturamento de R$ 21,2 bilhões em 2014, um crescimento de 11% frente a 2013.

Fontes: ABIHPEC, Euromonitor

© 2015 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Qualipac e Verescence vencedores do Prêmio Luxe Pack in Green Monaco 2018

Qualipac e Verescence vencedores do Prêmio Luxe Pack in Green Monaco 2018

Na 31ª edição da feira Luxe Pack Monaco, o júri do Luxe Pack in Green Awards, um prêmio anual que reconhece as soluções de embalagem mais ecológicas no setor de luxo, bem como as ações corporativas responsáveis, designou os vencedores do ano 2018. Qualipac ganha o prêmio na categoria Packaging Solutions O preço da melhor solução de (...)

+ informações
Palavra de especialista
Espiritualidade, fonte de inspiração para cosméticos - Tendências nos EUA

Cosmetics Inspiration & Creation
Espiritualidade, fonte de inspiração para cosméticos - Tendências nos EUA

Conquistando cada vez mais espaço nos últimos anos, o poder das pedras é novamente a tendência da vez, alimentada pela busca de vitalidade, bem-estar e plenitude. Essa busca vai muito além da noção de bem-estar físico ou psíquico. Sem dúvida, a tendência se intensificou por ter encontrado na sociedade hiperconectada um terreno fértil, onde (...)

+ informações

Seções