Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Vollmens aposta em clientes de pequeno e médio porte e almeja posto de maior casa nacional de fragrâncias

Sem temer a concorrência das multinacionais, a fabricante completa 13 anos com crescimento anual de dois dígitos e faturamento de US$ 14 milhões.

Natalia Mendes, gestora de marketing da Vollmens Fragrances

Natalia Mendes, gestora de marketing da Vollmens Fragrances

Quando a Vollmens Fragrances chegou ao mercado, em 2004, as grandes casas mundiais de fragrâncias – como as suíças Firmenich e Givaudan – já tinham mais de um século de história. Instalada na cidade de Saltinho, a 180 km de São Paulo, a empresa foi fundada pelos irmãos Nestor e Rinaldo Mendes. Eles trabalharam por mais de 10 anos com distribuição de fragrâncias e perceberam um nicho de mercado não atendido pelas multinacionais do ramo.

As gigantes do setor focaram seu atendimento em grandes clientes e não cobriam todo o território nacional, que é imenso. Cada região tem suas particularidades e suas próprias marcas. Voltamos nosso trabalho a estas empresas de pequeno e médio porte, que se desenvolvem e crescem todos os dias”, diz Natália Mendes, gestora de marketing da Vollmens Fragrances.

Para ela, apesar de menos experientes quando comparadas às multinacionais, as companhias brasileiras de fragrâncias trilham seu próprio caminho de sucesso no mercado interno, destacando pontos como a agilidade no atendimento, logística e distribuição. “Já existiu preconceito contra a indústria nacional e sempre existirá, pois é da cultura do brasileiro o pensamento de que tudo o que vem de fora é melhor. Porém, acredito que já conseguimos superar boa parte deste preconceito, trabalhando com muita seriedade e provando com o êxito de nossos clientes que temos potencial”, afirma.

A Vollmens atua em diferentes segmentos, produzindo fragrâncias para perfumaria fina e cosméticos e para o cuidado do lar. “O mercado de home care nos ajudou no ganho de volume para a compra de commodities, permitindo negociar diretamente com fabricantes e obter melhores preços. Hoje estamos muito focados no desenvolvimento de fragrâncias para a indústria de HPPC”, explica Mendes.

Com clientes como a Yes! Cosmetics, Embelleze, Mutari, Bio Extratus e Phisalia, a Vollmens tem atualmente 60% da produção e faturamento proveniente das indústrias de perfumaria e cosméticos, contra 40% de home care.

Dentro de seu quadro de mais de 80 funcionários, o time de perfumistas é formado por quatro profissionais que já atuaram nas principais casas internacionais de fragrâncias e em grandes empresas nacionais como O Boticário e Natura, sendo um mestre-perfumista. Em 2016, a equipe recebeu o troféu Aparício Basílio no Prêmio Atualidade Cosmética pela criação do melhor perfume masculino da América Latina (Boníssimo Black, da Avatim). “Investimos muito em profissionais especializados no mercado de fragrâncias, o que contribui para nosso desenvolvimento frente à concorrência nacional”, revela Mendes.

A empresa também é cuidadosa na escolha de suas matéria-primas. Cerca de 85% de todos os ingredientes de suas criações são importados e vêm da Europa, Ásia e América do Norte. “Participamos dos grandes eventos mundiais de matérias primas para a indústria de fragrâncias e neles conhecemos fornecedores e firmamos parcerias para a importação dos insumos”, afirma ela.

Com uma produção aproximada de 100 toneladas por mês, a Vollmens vem registrando crescimento na casa dos dois dígitos desde seu lançamento. Em 2016, a alta foi de 19,32%. Neste ano, a empresa estima crescer 17% e faturar acima de US$ 14 milhões. “Trabalhamos para que a Vollmens se torne a maior empresa de fragrâncias nacional e para que seja reconhecida mundialmente”, completa Natália Mendes.

Renata Martins

Portfólio

© 2017 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

As feiras FCE Cosmetique e FCE Pharma, que aconteceram entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, receberam 15.400 visitantes e registrou um crescimento de 9%, em comparação com o ano anterior. Na cerimônia de abertura, Geraldo Alckmin, o Governador do Estado de São Paulo, destacou os esforços do Governo para o desenvolvimento das (...)

+ informações
Palavra de especialista
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Laurence Bacilieri
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Nos Estados Unidos, o comércio varejista vem registrando uma queda contínua do faturamento. O setor está passando por profundas mudanças, com a falência de 3.500 lojas, sem falar nas dificuldades que têm enfrentado as redes Macys e Sears & K-Mart. A exemplo do setor bancário, os grandes protagonistas do varejo americano estão (...)

+ informações

Seções