Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Setor de cosméticos deve atingir projeção anual apesar da desaceleração

O setor de cosméticos no Brasil apresentou uma desaceleração no primeiro semestre de 2014, mas a expectativa é de que atinja as projeções para o fechamento anual. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o setor deve encerrar o ano com faturamento de R$ 42,6 bilhões (ex-factory), ante os R$ 38,1 bilhões do ano anterior, o que representa um crescimento de 11,8% em comparação a 2013.

João Carlos Basilio, presidente da ABIHPEC

João Carlos Basilio, presidente da ABIHPEC

No primeiro semestre de 2014, o setor registrou um faturamento de R$ 19,5 bilhões, com aumento de 12,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Em volume de vendas, o crescimento foi de 7%. Mesmo com os números positivos, gigantes do setor no país, como a Natura, não tiveram seu melhor período, preocupando o mercado.

A multinacional brasileira registrou receita líquida de R$ 1,802 bilhão no segundo trimestre de 2014. Entre abril e junho deste ano, também apresentou lucro líquido de R$ 175,8 milhões e EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 352,3 milhões. Se comparados com o mesmo período do ano passado, os números mostram um crescimento modesto de 5,1%.

Segundo a empresa, o desempenho foi afetado por um trimestre com 10% menos dias úteis que o ano anterior, principalmente por conta da Copa do Mundo. A queda de lucratividade também foi impactada pelo aumento de custos operacionais, além de uma piora na inadimplência.

Mesmo diante do incerto cenário econômico do Brasil, a Natura mantém a confiança em suas estratégias de médio prazo, como a expansão da plataforma digital Rede Natura, em que cada consultora possui a própria página para a comercialização dos produtos. No primeiro semestre, a Natura inaugurou também um complexo industrial sustentável na Amazônia. Instalando em uma área de 172 hectares, o Ecoparque vai concentrar a produção de sabonetes e óleos da empresa, além de gerar cerca de 250 empregos diretos e indiretos até dezembro de 2014. A empresa mantém a estimativa de investir R$ 500 milhões em bens de capital até o final do ano.

Apesar de um segundo trimestre que ficou abaixo das expectativas, tenho confiança que nossas ações em curso, associadas a um calendário mais equilibrado de dias úteis no Brasil, nos permitirão recuperar o crescimento e a rentabilidade da Natura no segundo semestre”, afirma Roberto Pedote, vice-presidente de Finanças e Relações Institucionais da Natura. “Seguimos convictos na execução de nossa estratégia, ao mesmo tempo em que estamos atentos a um cenário de curto prazo mais desafiador, que aumenta nosso foco em inovação, ganhos de produtividade e evolução do modelo atual”.

Fábrica na Natura em Cajamar

Fábrica na Natura em Cajamar

A ABIHPEC também se mantém otimista em relação ao fechamento anual. Segundo a associação, a representatividade do setor de cosméticos na economia nacional segue avançando e deve passar de 1,8% do PIB para 2% até 2016. “O crescimento do setor está alinhado com a nossa expectativa para o encerramento do ano. Atualmente, o Brasil ocupa o posto de terceiro maior consumidor mundial de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, atrás apenas dos EUA e da China”, afirma João Carlos Basilio, presidente da ABIHPEC.

Ele destaca também que as empresas do setor devem investir R$ 14,1 bilhões em 2014, um resultado 5,2% superior ao registrado em 2013. Esse valor será direcionado a investimentos em marca (R$ 9 bilhões), ativos (R$ 3,5 bilhões) e P&D (R$ 1,6 bilhão). Uma das principais razões para a alta de investimentos é a crescente competição. "A competitividade no setor vem aumentando de forma significativa. Não basta apenas a empresa oferecer um serviço, mas a sua marca precisa ser conhecida e divulgada", completa Basilio.

Aline Quezada

Portfólio

© 2014 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

As feiras FCE Cosmetique e FCE Pharma, que aconteceram entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, receberam 15.400 visitantes e registrou um crescimento de 9%, em comparação com o ano anterior. Na cerimônia de abertura, Geraldo Alckmin, o Governador do Estado de São Paulo, destacou os esforços do Governo para o desenvolvimento das (...)

+ informações
Palavra de especialista
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Laurence Bacilieri
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Nos Estados Unidos, o comércio varejista vem registrando uma queda contínua do faturamento. O setor está passando por profundas mudanças, com a falência de 3.500 lojas, sem falar nas dificuldades que têm enfrentado as redes Macys e Sears & K-Mart. A exemplo do setor bancário, os grandes protagonistas do varejo americano estão (...)

+ informações

Seções