Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Mercados e tendências

Mercado de dermocosméticos oferece oportunidades para indústria e varejo

Cooperação com dermatologistas, avanços tecnológicos e foco na distribuição contribuem para o aumento da confiança do consumidor.

Poucas categorias vêm atraindo tanta atenção da indústria da beleza quanto os dermocosméticos. Conhecidos por sua alta concentração de ativos farmacológicos, que agem nas camadas mais profundas da pele, eles ocupam um espaço intermediário entre os cosméticos e os medicamentos. No Brasil, esse mercado cresce a índices anuais de 20% a 30% e movimenta cifras bilionárias, segundo o mais recente balanço da IMS Health.

Seção de dermocosméticos na Drogaria Araújo

Seção de dermocosméticos na Drogaria Araújo

Para competir no mercado, as marcas vêm apostando em diversas frentes, que incluem investimentos em vendas online e treinamento de consultoras em farmácias e drogarias, que seguem firmes como o principal canal de distribuição do segmento. O relacionamento com os dermatologistas também é um importante motor propulsor para o mercado de dermocosméticos – cerca de 70% das vendas são geradas por recomendação médica, principalmente no caso de itens com alto valor agregado.

Apesar do famoso gosto das brasileiras por cosméticos e tratamentos estéticos, um dos motivos atribuídos ao tardio desenvolvimento da indústria de dermocosméticos no Brasil é justamente a preferência dos dermatologistas por fórmulas manipuladas, que permitem ao médico associar diferentes ativos para criar um produto personalizado. Porém, na última década, investimentos em tecnologia e inovação aumentaram muito a penetração dos dermocosméticos, que têm eficácia comprovada por testes clínicos e laboratoriais, mais consistência no padrão de qualidade e prazo de validade prolongado.

O mercado de dermocosméticos no Brasil está ganhando força e iniciando um caminho único de consolidação. É um avanço para toda a cadeia produtiva, com a utilização de matérias-primas diferenciadas, embalagens mais sofisticadas e canais de venda especializados”, afirma Julio Bombonati, gerente de mercado da divisão de Life Sciences da D’Altomare Química. Segundo ele, o consumidor que se dispõe a investir em um dermocosmético busca, além de bons resultados, novas texturas e um estímulo sensorial diferenciado. “O visual do produto cria uma expectativa em relação ao que ele oferece, complementado pelo tato e o aroma. É preciso criar novas maneiras de surpreender o consumidor, gerar vínculos emocionais”, completa Bombonati.

A divisão Cosmética Ativa, da L’Oréal, é uma das líderes do segmento no Brasil. A primeira marca a ser lançada no país foi a La Roche-Posay, em 2000, seguida pela Vichy (2001) e SkinCeuticals (2010). Presente em 44 mil pontos de venda, a La Roche-Posay inaugurou sua loja online no ano passado. O sucesso da marca é atribuído à sua forte atuação junto a mais de 7 mil dermatologistas e ao desenvolvimento de estudos clínicos no país. Em 2012, a linha de proteção solar Anthelios AC foi inteiramente desenvolvida no Brasil, a partir das necessidades da pele da mulher brasileira.

Para fortalecer sua presença no mercado, a alemã Eucerin inicia nova fase no Brasil, com controle direto das operações pela BDF Nivea. A marca está presente no país desde 2003, mas a distribuição era realizada através de parceiros terceirizados e sem uma estrutura local consolidada. Dos 100 produtos do portfolio da marca, apenas 24 eram comercializados no Brasil.

Dermocosméticos da ADCOS

Dermocosméticos da ADCOS

Há um cenário extremamente favorável para o relançamento da linha. Percebemos um aumento relevante no consumo de dermocosméticos no Brasil nos últimos anos. Por isso, queremos estar mais próximos dos consumidores, entendendo suas necessidades e hábitos”, afirma Tatiana Ponce, diretora de Marketing da Nivea e Eucerin no Brasil. Segundo informações oficiais da marca, o relançamento da Eucerin estará focado em três pilares estratégicos: cooperação com dermatologistas, confiança do consumidor e parceria com as farmácias.

Apesar da forte atuação das multinacionais, a indústria nacional também conta com representantes de peso. Há 22 anos no mercado brasileiro, a ADCOS investe em sua expansão por meio do modelo de franquias. A marca está presente em mais de 100 lojas em todo o país, entre quiosques, unidades próprias e franqueadas. Os produtos da ADCOS também são comercializados através da loja online, farmácias especializadas, clínicas de estética e spas. O Derma Complex Vitamina C 20%, lançado em abril, promete melhorar a textura da pele, reduzir rugas e linhas de expressão a um preço bem compatível às concorrentes internacionais (R$199 na loja virtual da ADCOS).

Fernanda Bonifacio

Portfólio

© 2015 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

As feiras FCE Cosmetique e FCE Pharma, que aconteceram entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, receberam 15.400 visitantes e registrou um crescimento de 9%, em comparação com o ano anterior. Na cerimônia de abertura, Geraldo Alckmin, o Governador do Estado de São Paulo, destacou os esforços do Governo para o desenvolvimento das (...)

+ informações
Palavra de especialista
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Laurence Bacilieri
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Nos Estados Unidos, o comércio varejista vem registrando uma queda contínua do faturamento. O setor está passando por profundas mudanças, com a falência de 3.500 lojas, sem falar nas dificuldades que têm enfrentado as redes Macys e Sears & K-Mart. A exemplo do setor bancário, os grandes protagonistas do varejo americano estão (...)

+ informações

Seções