Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Embalagem e design

Customização é palavra-chave para a indústria de embalagens

O grupo americano MeadWestvaco (MWV) aposta no mercado brasileiro e planeja investir R$ 100 milhões na produção de válvulas dispensadoras e sprays para o mercado de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos até 2020. "O Brasil é o país que mais cresce nesse segmento entre todas as subsidiárias do grupo no mundo. Nosso desempenho tem sido puxado principalmente pelo setor de fragrâncias", afirma Eduardo Scalese, diretor de negócios da unidade de beleza e cuidados pessoais da MWV no Brasil.

Eduardo Scalese, diretor de negócios da unidade de beleza e cuidados (...)

Eduardo Scalese, diretor de negócios da unidade de beleza e cuidados pessoais da MWV no Brasil

Em entrevista exclusiva para o Brazil Beauty News, ele fala sobre a importância da customização das embalagens para elevar a experiência do consumidor, a nova coleção Melodie – que já chegou ao mercado brasileiro nos perfumes Make B., do Boticário –, e a previsão da MWV de triplicar sua participação no Brasil nos próximos seis anos.

Brazil Beauty News - Com a liderança mundial no segmento de perfumaria, o Brasil ainda tem potencial para crescer em volume ou a indústria caminha mais no sentido do aumento do valor agregado dos produtos?

Eduardo Scalese - Este segmento cresceu, em média, 15% ao ano nos últimos cinco anos no Brasil e o país promete manter-se na liderança mundial por muito tempo. O setor de fragrâncias apresentou avanço de 16% em 2013. O mercado de válvulas e sprays nacional soma US$ 208 milhões por ano, sendo que o ramo de fragrâncias é um dos maiores usuários dessa solução.

Brazil Beauty News - Além do tamanho do mercado, que outras características tornam o Brasil promissor para o desenvolvimento de novas tecnologias e o aumento da customização, em especial para a indústria de embalagens?

Eduardo Scalese - O consumidor brasileiro já percebe os diferenciais e o valor agregado em cada novo perfume que chega às prateleiras e a cadeia de fornecedores desenvolve-se cada vez mais para suprir os anseios dos fabricantes. A customização procura atender também aos novos padrões de produtividade e reciclagem de materiais que colocam o Brasil na vanguarda. Isso se confirma quando segmentamos o mercado de fragrâncias e vemos um crescimento de 48,5% em eau de parfum contra 12,5% de eau de toilete, o que mostra que a indústria tem sofisticado os lançamentos em busca de um consumidor cada vez mais exigente.

Fábrica da MWV em Valinhos

Fábrica da MWV em Valinhos

Brazil Beauty News - Num país em que cerca de 80% dos consumidores dizem já ter experimentado um produto por causa da embalagem, qual é a importância de investir em pesquisa e desenvolvimento de novas soluções para a indústria?

Eduardo Scalese - A indústria busca o investimento na customização, o que pode ser verificado com o levantamento realizado pela MWV em 2012, que mostra que 88% dos consumidores consideram o spray do perfume como item essencial para a tomada da decisão de compra. Isso demonstra como toda a cadeia fornecedora tem se especializado para oferecer altos índices de customização e atender às exigências do consumidor.

Brazil Beauty News - Quais são os últimos lançamentos da MWV no mercado de válvulas dispensadoras e sprays?

Eduardo Scalese - Recentemente, apresentamos ao mercado a coleção ‘Emotions of Spray Collection by MWV’, com seis válvulas sprays para fragrâncias de luxo, cada uma com um diferente padrão de spray. A linha oferece às empresas fabricantes a oportunidade de criar uma combinação perfeita entre a fragrância e as válvulas, elevando a experiência do consumidor, a conexão com a marca e a fidelização, levando à repetição da compra. Outro destaque é a parceria entre a MWV e O Boticário. A MWV é a fornecedora das soluções em válvulas sprays para o perfume Malbec Supremo, que conta com a válvula Melodie Clikit, proporcionando um spray luxuoso, com visual discreto e versátil.



Brazil Beauty News - A MWV vem investindo no aumento da capacidade de produção e na ampliação da oferta de produtos para o segmento de Home, Health & Beauty. Quais são os planos da empresa para os próximos anos?

Eduardo Scalese - Até 2020, a MWV pretende investir R$ 100 milhões nas indústrias de cosméticos, cuidados pessoais. Nossos recursos serão direcionados à produção de válvulas dispensadoras e sprays. A primeira fase dos investimentos foi concluída no início de 2014, com a transferência da produção da unidade de São Paulo para a nossa unidade maior, na cidade de Valinhos. Com este processo, a MWV mais que dobrou sua capacidade de produção e ainda prevemos triplicar nossa participação de mercado, dos atuais 10% para 30% em 2020.

Nessa primeira etapa foram revertidos R$ 15 milhões. O plano para uma segunda fase de investimentos é verticalizar a produção das válvulas, internalizando a injeção de plásticos no processo produtivo, atividade hoje terceirizada. E para a terceira fase, investiremos em novas linhas de produtos, ampliando o portfólio brasileiro.

Fernanda Bonifacio

Portfólio

© 2014 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Centdegrés desenha o novo eau de parfum masculino de Eudora, Impression

Centdegrés desenha o novo eau de parfum masculino de Eudora, Impression

O recém lançado eau de parfum masculino de Eudora, Impression, fala de um homem sofisticado, que soube criar e aproveitar as oportunidades que a vida lhe deu para evoluir. Com notas amadeiradas e ambaradas, a fragrância é baseada em cistus labdanum, musk e patchouli. A Centdegrés foi escolhida para representar através do design do (...)

+ informações
Palavra de especialista
EUA: Varejo em festa no feriadão

Laurence Bacilieri
EUA: Varejo em festa no feriadão

Nos Estados Unidos, os resultados das vendas do fim de semana de Thanksgiving (24-27 de novembro) prometem deixar o varejo de excelente humor. Neste ano, 45% dos americanos já tinham começado a fazer as compras para as festas antes de 1° de novembro. Embora 79% dos comerciantes tivessem lançado descontos e promoções mais cedo que no ano (...)

+ informações

Seções