Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Esmaltes para unhas: "O mercado brasileiro vai se transformar" - Cary Robinson, diretor da Keystone

A empresa americana Keystone, que conta com 400 funcionários e três unidades situadas em Nova Jersey e na Pensilvânia, pretende realizar uma série de investimentos em 2015. A beneficiada será a divisão Polychromatic, especializada na produção de esmaltes para unhas, que ganhará uma nova fábrica para envase na Holanda, onde já funciona um centro de logística, além de uma fábrica no Brasil. "O mercado está em busca de produtos com melhor desempenho", explica Cary Robinson, diretor da Keystone, em conversa com Brazil Beauty News.

Cary Robinson, diretor da Keystone

Cary Robinson, diretor da Keystone

Brazil Beauty News - Como está evoluindo o mercado mundial de esmaltes para unhas?

Cary Robinson - O crescimento do mercado vem desacelerando. Não se veem mais as fantásticas taxas de crescimento de anos passados, com dois dígitos. Hoje em dia, são as novidades e os produtos com efeitos especiais que puxam o crescimento do mercado. O consumidor vem exigindo produtos com melhor desempenho. Tenho certeza de que as novas moléculas e as mais recentes tecnologias vão reacender o interesse por esse mercado. Os esmaltes em gel, por exemplo, já representam 15% do mercado americano e são uma das categorias mais dinâmicas na Europa.

Nossa estratégia baseia-se em avanços tecnológicos sólidos e extremamente confiáveis, em ferramentas industriais de qualidade e em inovações revolucionárias. Tudo isso acompanhado de um marketing diferenciado, a fim de facilitar o trabalho de nossos clientes.

Brazil Beauty News - A empresa anunciou recentemente o projeto de abrir novas unidades de produção na Europa e no Brasil.

Cary Robinson - Cerca de 40% de nossa produção nos Estados Unidos é exportada, sendo dois terços para a Europa. Rússia, Oriente Médio, China e Brasil também representam mercados importantes para a empresa, pelo alto potencial de crescimento que oferecem. Num setor em que a rapidez com que o produto vai para as prateleiras é uma das chaves do sucesso, é fundamental dispor de instalações de envase e estruturas logísticas o mais próximas possível dos clientes. Entretanto, todos os nossos produtos continuam sendo formulados nos Estados Unidos.

Brazil Beauty News - Muitos fornecedores de produtos de beleza e cosméticos estão investindo no Brasil.

Cary Robinson - Em relação aos esmaltes, o Brasil é o maior mercado mundial em termos de volume, enquanto os Estados Unidos são o líder mundial em termos de valor. O mercado brasileiro não pode ser deixado de lado, mas os obstáculos à comercialização são proibitivos. Por isso, preferimos buscar pequenas empresas brasileiras que sejam interessantes para nós, com o objetivo de adquiri-las. Esse processo deve ser finalizado nos próximos 12 meses. Nossos concorrentes estão fazendo exatamente a mesma coisa.

Por ter sido beneficiado, durante muito tempo, pela política de protecionismo praticada no país, o mercado brasileiro de esmaltes para unhas não sofreu pressão da indústria estrangeira e acabou evoluindo muito pouco. A formulação dos produtos permaneceu a mesma nos últimos 25 anos. A presença de novos fabricantes e a chegada de novos procedimentos vão ter um forte impacto no mercado. As marcas brasileiras terão, assim, a possibilidade de comercializar produtos diferentes e inovadores.

Além disso, haverá uma melhoria na qualidade dos produtos. Muitos consumidores estão dispostos a pagar um pouco mais caro por produtos de melhor qualidade. Não temos a intenção de ser mais um produtor low cost no mercado brasileiro.

Entrevista concedida a Vincent Gallon

© 2014 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

Recorde de público marca edição 2017 da FCE Cosmetique e FCE Pharma

As feiras FCE Cosmetique e FCE Pharma, que aconteceram entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, receberam 15.400 visitantes e registrou um crescimento de 9%, em comparação com o ano anterior. Na cerimônia de abertura, Geraldo Alckmin, o Governador do Estado de São Paulo, destacou os esforços do Governo para o desenvolvimento das (...)

+ informações
Palavra de especialista
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Laurence Bacilieri
O setor de Retail nos Estados Unidos: apocalipse ou evolução?

Nos Estados Unidos, o comércio varejista vem registrando uma queda contínua do faturamento. O setor está passando por profundas mudanças, com a falência de 3.500 lojas, sem falar nas dificuldades que têm enfrentado as redes Macys e Sears & K-Mart. A exemplo do setor bancário, os grandes protagonistas do varejo americano estão (...)

+ informações

Seções