Siga-nos twitter facebook
Edição: Brasil
Clique aqui para recebernossa newsletter gratuita cliquez ici
Empresas e indústria

Aloha Oils aposta nas vendas diretas para lançar linha de óleos essenciais

O grupo empresarial de Carlos Wizard Martins investiu $20 milhões no novo negócio, que prevê fechar o ano com 10 mil consultores e chegar a 100 mil em 2022.

Quando vendeu a escola de idiomas Wizard para o grupo britânico Pearson, em 2013, o empreendedor Carlos Wizard Martins passou a investir em negócios voltados à saúde e ao bem-estar. Atualmente, a Sforza, empresa de private equity de sua família, comanda a rede de produtos naturais Mundo Verde, as marcas esportivas Topper e Rainha, as escolas de futebol Academia Palmeiras e Ronaldo Academy, além de outros negócios.

Thais Martins and Priscila Martins will head Aloha Oils' operations

Thais Martins and Priscila Martins will head Aloha Oils’ operations

Seu mais novo projeto é a Aloha Oils, especializada em óleos essenciais, que atuará no sistema de vendas diretas. Esta é a primeira incursão do grupo, com larga experiência em franquias, neste modelo de negócio. “A escolha do canal de vendas diretas aconteceu pela necessidade da exposição e educação do consumidor para uma categoria que é considerada nova no Brasil”, diz Priscila Martins, filha de Carlos, que dirigirá a empresa ao lado da irmã, Thais Martins.

A ideia de investir neste segmento surgiu depois que morei quatro anos no Havaí para cursar a faculdade. Lá, os óleos essenciais são usados para tratamentos de medicina alternativa”, afirma Priscila. Extraídos das folhas, flores, cascas e raízes de plantas, os óleos essenciais são altamente concentrados e podem ser utilizados para banhos, massagens, inalações e como ingredientes de formulações cosméticas, como xampus e cremes.

A opção pelo comércio porta a porta também levou em conta os números do setor no Brasil. O país conta com cerca de 4,3 milhões de revendedores diretos, que representaram um faturamento de R$ 40,4 bilhões em 2016, sendo cerca de 90% do volume gerado por produtos de beleza, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABVED). “A ideia não é concorrer com as líderes do setor, já que se tratam de produtos diferentes”, justifica a empresária.

Das vendas totais de cosméticos no Brasil, 26% são realizadas por revendedores, de acordo com pesquisa recente da Euromonitor, encomendada pela consultoria BCG. O número é duas vezes maior que na China (13%) e coloca o Brasil bem à frente dos Estados Unidos (7%) na categoria.

Acreditamos que as vendas diretas são uma forma de gerar oportunidades para milhares de pessoas que podem ter uma renda complementar com o mínimo de investimento. O negócio tem alto impacto social, já que não faz nenhuma distinção entre seus consultores, sem análise de crédito e independente da classe social ou escolaridade”, explica a Priscila. Para entrar no negócio, o consultor deve assinar uma ficha de adesão no site da Aloha Oils e adquirir um kit inicial composto por oito óleos essenciais puros (de 4 ml cada), ao custo médio total de R$ 250. Os revendedores recebem treinamento comercial e orientações sobre as funcionalidades dos produtos.

A nova marca, que deve iniciar as operações neste mês, teve um investimento inicial de R$ 20 milhões. A estrutura, por enquanto, é pequena. Os insumos são importados e apenas embalados no Brasil. A lavanda vem da Bulgária, a melaleuca, da Austrália, e o frankincense, da Somália, por exemplo. “No futuro, vamos trabalhar com fórmulas manipuladas, que serão produzidas por parceiros em várias partes do Brasil”, afirma a empresária.

A expectativa da Aloha Oils é fechar 2017 com uma equipe de 10 mil consultores. Em cinco anos, a meta é formar uma rede com 100 mil revendedores, atingindo R$ 1 bilhão de receita no período.

Renata Martins

Portfólio

© 2017 - Brazil Beauty News - www.brazilbeautynews.com

mais recentes
Foco
Centdegrés desenhou o novo conceito de loja da L'Occitane au Brésil

Centdegrés desenhou o novo conceito de loja da L’Occitane au Brésil

Varanda com piso frio e interior de madeira, plantas, uma grande mesa central, pergola iluminada, jardim, portas abertas, cores, cheiros, armários e comodas. Entrar na L’Occitane au Brésil é como entrar em uma aconchegante casa brasileira para se reunir entre amigos. Um lugar alegre e acolhedor, delicado e luminoso, singular e plural, (...)

+ informações
Palavra de especialista
Tendências para embalagens: Madeira sem fronteiras

Quadpack
Tendências para embalagens: Madeira sem fronteiras

Nenhum material de embalagem cativa tanto os sentidos quanto a madeira. Quem resiste à tentação de tocar, sentir o aroma e admirar a magnífica textura dessa verdadeira dádiva da natureza? Nesta série de murais de inspiração, os designers da Quadpack apresentam ideias e mostram as tendências predominantes para o uso desse material natural, (...)

+ informações

Seções